SOBRE O DIZER E MOSTRAR DA OBRA TRACTATUS LOGICO-PHILOSOPHICUS DE LUDWIG WITTGENSTEIN

Aspecto autoexplicativo.

  • Erivaldo Soares Cerqueira Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Autorrefutação; Dizer; Mostrar; Aspecto autoexplicativo

Resumo

Este estudo busca analisar o estatuto discursivo da obra Tractatus Logico-Philosophicus, do filósofo Ludwig Wittgenstein (1889-1951), a partir do problema proveniente da autorrefutação, manifesto no penúltimo aforismo da sua obra. Objetiva-se confirmar a hipótese de que, a há um aspecto autoexplicativo inerente ao discurso Tractatiano. Este aspecto será caracterizado tendo como pano de fundo, a simultânea e contraposta, relação entre dizer e mostrar. Para isso recorreremos a modelos de enunciados autoexplicativos de proposições da gramática, de modo esclarecer o estatuo discursivo da obra de Wittgenstein. Para isso, primeiramente, esclareceremos o sentido ambíguo como os conceitos “dizer/mostrar” são abordados por Wittgenstein no Tractatus. Depois, trataremos de elucidar em qual sentido ambos conceitos corroboram com a hipótese deste estudo. Além disso, esclareceremos ainda, a incompreensão que se tem acerca da ideia de indizibilidade na obra de Wittgenstein, que por sua vez, reverbera-se no seio das principais correntes interpretativas secundárias.

Referências

WITTGENSTEIN, Ludwig. Tractatus Logico-Philosophicus. 3ª Edição. Trad. Luiz Henrique Lopes dos Santos. São Paulo: EDUSP, 2010.

RUSSELL, B. “Introdução”. In: Tractatus Logico-Philosophicus. Trad. Luiz Henrique Lopes dos Santos. 3ª Ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

MORENO, Arley R. Wittgenstein: os labirintos da linguagem – ensaio introdutório. São Paulo: Moderna; Campinas, SP: Editora da Universidade de Campinas, 2000. (Coleção Logos).

VIEIRA, R. Diorge. A escada e o Místico: Como entender um contra-senso? Dissertação (mestrado), UFSM, RS, 2013.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Letters to Russell, Keynes and Moore. Ed. G. H. von Wright, Basil Blackwell, Oxford, 1974.

RUSSELL, B. The principles of mathematics. Cambridge: University Press, 1903.
Publicado
2021-07-16
Seção
Artigos