LIBERDADE E MÁ-FÉ

A consolidação do pensamento sartriano através da filosofia e da dramaturgia

Palavras-chave: nadificação; liberdade; má-fé; consciência; dramaturgia.

Resumo

Este artigo corresponde a uma pesquisa cujo objetivo consiste em averiguar, através da nadificação, o processo de surgimento da liberdade. Após este momento inicial, é possível observar como o próprio conceito de liberdade assume características que o colocam como sinônimo da realidade humana. Em decorrência disto, há apontamentos que permitem verificar que a característica absoluta da liberdade não se afeta pelas adversidades oriundas das situações cotidianas. Além disso, em consequência direta à liberdade, surge a má-fé como um processo de negação voltado para a própria consciência e que pretende reduzir a sensação de angústia perante a infinita série de possibilidades que compõe a existência humana. Por fim, estabelecendo um elo com a dramaturgia, é possível perceber a manifestação real da má-fé e sua possibilidade de superação.

Biografia do Autor

Bruno Silva de Carvalho, Universidade Federal de Juiz de Fora e Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Possui bacharelado em Filosofia pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Dedica-se ao estudo do existencialismo elaborado por Jean-Paul Sartre e investiga questões relacionadas à pesquisa fenomenológica. Além disso, detém habilidades que permitem análises de textos filosóficos da tradição hindu, com especial foco nos escritos soteriológicos da India, os Upanisads. Atualmente, é discente do programa de especialização da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

Referências

BORNHEIM, G. Sartre. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 2011.
COHEN-SOLAL, A. Sartre. Tradução: Milton Persson. 2.ed. Porto Alegre: L&PM, 2008.
LÉVY, B. H. O século de Sartre: inquérito filosófico. Tradução: Jorge Bastos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.
MÉSZÁROS, I. A obra de Sartre: busca da liberdade e desafio da história. Tradução: Rogério Bettoni. São Paulo. Boitempo, 2012.
MOUNIER, E. Introdução aos existencialismos. Tradução: João Bénard da Costa. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1963.
MOUTINHO, L. D. S. Sartre, existencialismo e liberdade. São Paulo: Moderna, 1995.
PERDIGÃO, P. Existência e liberdade: uma introdução à filosofia de Sartre. Porto Alegre: L&PM, 1995.
SARTRE, J. P. A prostituta respeitosa. Tradução: Miroel Silveira. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.
_____. O ser e o nada – Ensaio de ontologia fenomenológica. Tradução: Paulo Perdigão. 21. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.
TROGO, S. O impasse da má-fé na moral de Jean-Paul Sartre. Belo Horizonte: Edições Ciências Jurídicas, 2011.
Publicado
2021-07-16
Seção
Artigos