A RELEVÂNCIA DE CONHECER E COMPREENDER A INCOMPLETUDE DA MATEMÁTICA: UM OLHAR FENOMENOLÓGICO SOBRE O TEOREMA DA INCOMPLETUDE DE GÖDEL

  • José Milton Lopes Pinheiro
  • Rosemeire de Fatima Batistela

Resumo

Este artigo discute a pertinência da crise nas ciências apresentadas pelo fenomenólogo
Edmund Husserl diante do teorema da incompletude de Gödel. Com essa discussão objetiva-se expor
o compreendido a respeito da importância de conhecer e compreender a incompletude da Matemática.
Para isso realiza-se uma pesquisa qualitativa de cunho bibliográfico buscando o dito por alguns
pesquisadores das áreas de Filosofia, Matemática e Educação Matemática sobre a temática aqui
focada. Neste estudo, considerações sobre a importância da compreensão da incompletude da
Matemática são apresentadas com direcionamento aos matemáticos e, principalmente, aos não
matemáticos, expondo possíveis implicações desse teorema nas vivências de sala de aula,
evidenciando o escopo do método de produção da Matemática e questionando a ideia de que essa
ciência reina suprema em um oásis que só é acessível para alguns. Com o revés produzido pelo
teorema da incompletude para a possibilidade de completude em Matemática, entende-se que algo
muda na compreensão dos limites do método axiomático. Disso, tem-se que a incompletude, a
possibilidade de mudança e a transformação não se restringe ao sujeito que trabalha com a
Matemática, mas também pode ocorrer na própria Matemática, que mesmo em suas estruturas mais
complexas pode avançar através da produção de novos conhecimentos, como pode ser observado nos
estudos da história da constituição e produção dessa ciência.

Referências

BARCO, A. P. A pertinência da crise nas ciências constatada por Husserl frente ao Teorema
da Incompletude de Gödel. In: CONGRESSO DE FENOMENOLOGIA DA REGIÃO
CENTRO-OESTE, 4., 2011, Goiás. Anais... Goiás: UFG, 2011. p. 97-104.
BATISTELA, R. F. O teorema da incompletude de Gödel e os professores de Matemática. In:
Encontro Brasileiro de Estudantes de Pós-Graduação em Educação Matemática, 18., 2014,
Recife. Anais... Recife: SBEM, 2014. p. 1-12.
BATISTELA, R. F.; BICUDO, M. A. V.; LAZARI, H. O Cenário do Surgimento e o Impacto
do Teorema da Incompletude de Gödel na Matemática. Jornal Internacional de Estudos em
Educação Matemática, v. 10, n. 3, p. 198-207, 2017.
BATISTELA, R. F. O Teorema da Incompletude de Gödel em cursos de licenciatura em
Matemática. 2017, 140 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade
Estadual Paulista, Rio Claro, 2017.
BATISTELA, R. F.; BICUDO, M. A. V. The Importance of Teaching Gödel’s
Incompleteness Theorem in Mathematics Teacher Education. Philosophy of Mathematics
Education Journal, v. 33, p. 1-13, 2018.
BICUDO, M. A. V. Filosofia da Educação Matemática segundo uma Perspectiva
Fenomenológica. In: BICUDO, M. A. V. (Org.). Fenomenologia da Educação Matemática:
Fenomenologia, Concepções, Possibilidades Didático-pedagógicas. 1. ed. São Paulo: Editora
UNESP, 2010. p. 23-47.
BICUDO, M. A. V. A constituição do objeto pelo sujeito. In: TOURINHO, C. D. C. (Org.).
Temas em Fenomenologia: a tradição Fenomenológica-existencial na Filosofia
Contemporânea. 1 ed. Rio de Janeiro: Booklink, 2012. p. 77-95.
CASSOU-NOGUÈS, P. The Two-Sidedness and the Rationalistic Ideal of Formal Logic:
Husserl and Gödel. Dordrecht: Springer, 2007.
D’AMBRÓSIO, U. Um brasileiro no Congresso Internacional de Matemáticos de 1900.
Revista Brasileira de História da Matemática, v. 3, n. 5, p. 131-139, 2003.
FEFERMAN, S. The Impact of the Incompleteness Theorems on Mathematics. Notices
American Mathematical Society, v. 53, n. 4, p. 434-439, 2006.
GALILEI, G. O ensaiador. Trad. Helda Barraco. São Paulo: Abril Cultura, 1973.
HUSSERL, E. A Crise das Ciências Europeias e a Fenomenologia Transcendental: uma
introdução à filosofia fenomenológica. Trad. Diogo Falcão Ferrer. 1. ed. Rio de Janeiro:
Forense Universitária, 2012.
MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da Percepção. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de
Moura. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.
POINCARÉ, H. A Ciência e a Hipótese. Trad. Maria Auxiliadora Kneipp. Brasília: Editora
Universidade de Brasília, 1984.
SNAPPER, E. As Três Crises da Matemática: o Logicismo, o Intuicionismo e o Formalismo.
Humanidades, 2 (8), p. 85-93, 1984.
Publicado
2021-05-25
Como Citar
Lopes Pinheiro, J., & Batistela, R. (2021). A RELEVÂNCIA DE CONHECER E COMPREENDER A INCOMPLETUDE DA MATEMÁTICA: UM OLHAR FENOMENOLÓGICO SOBRE O TEOREMA DA INCOMPLETUDE DE GÖDEL. Revista Paranaense De Educação Matemática, 10(21), 44-63. Recuperado de http://revista.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/933
Seção
Artigos Científicos