LINGUAGEM MATEMÁTICA E LITERATURA INFANTIL: EM FOCO A ORGANIZAÇÃO DO ENSINO

  • Lussuede Luciana de Sousa Ferro Universidade Estadual de Maringá (UEM), Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) e Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM) https://orcid.org/0000-0002-4807-3642
  • Luciana Figueiredo Lacanallo Arrais Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM) https://orcid.org/0000-0001-5297-7823
  • Silvia Pereira Gonzaga de Moraes Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM) https://orcid.org/0000-0003-0937-5581

Resumo

Este texto tem por objetivo refletir sobre a organização do ensino de matemática na educação infantil articulado com a literatura. Para isso desenvolvemos uma pesquisa de caráter bibliográfico embasada nos pressupostos da Teoria Histórico-Cultural (THC) e da Atividade Orientadora de Ensino (AOE), em que refletimos a articulação entre a matemática e a literatura infantil na atividade pedagógica. Assim, buscamos conceituar a matemática como linguagem dialeticamente relacionada com o pensamento e a literatura como conteúdo e recurso didático nas intervenções junto às crianças. Trazemos a síntese de pesquisas e práticas pedagógicas produzidas na Oficina Pedagógica de Matemática, pertencente ao Grupo de Pesquisa e Ensino “Trabalho Educativo e Escolarização”, da Universidade Estadual de Maringá (OPM/GENTEE-UEM), que tratam da relação entre matemática e literatura na educação infantil. Como resultado deste trabalho, temos a materialização de alguns princípios teórico-metodológicos fundamentais para a organização do ensino que possibilita a formação plena das crianças.

Biografia do Autor

Lussuede Luciana de Sousa Ferro, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) e Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM)

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Oeste Paulista (2001), Especialização em Teoria Histórico-Cultural (2009), Psicopedagogia Clínica e Institucional (2010), Mestrado em Educação e doutoranda pela Universidade Estadual de Maringá. Trabalhou como professora e supervisora pedagógica de Educação Infantil (1995-2016) no Colégio Regina Mundi em Maringá. Tem experiência em docência na área da Educação, com ênfase na organização do ensino, formação de professores e orientação do trabalho escolar, em especial na educação Infantil. Membro do Grupo de Pesquisa e Ensino "Trabalho Educativo e Escolarização" (GENTEE-UEM), da Oficina Pedagógica de Matemática (OPM-UEM) e do Grupo de Pesquisa "Estudos das Teorias e Práticas Pedagógicas na Perspectiva Crítica da Educação Escolar (GTPEC-Unespar/Pvai). Atualmente trabalha como docente em tempo parcial na Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR-Campus Paranavaí/Pr) e Universidade Estadual de Maringá (UEM-Maringá/Pr).

Luciana Figueiredo Lacanallo Arrais, Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM)

Possui graduação em Pedagogia (1996), Mestrado (2005) e Doutorado (2011) em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Professora adjunta do Departamento de Teoria e Prática da Educação (DTP/UEM) na área de Prática de Ensino e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM), na linha de pesquisa: Ensino, Aprendizagem e Formação de Professores. Representante docente do conselho acadêmico do PPE/UEM. Membro do conselho municipal de educação de Maringá, PR.Membro da comissão de reestruturação de estágio da Universidade Estadual de Maringá. Coordenadora da Oficina Pedagógica de Matemática (OPM/UEM) que é uma das ações do Grupo de Pesquisa e Ensino Trabalho Educativo e Escolarização (GENTEE/UEM/CNPq). Coordenadora do PIBID projeto Pedagogia Núcleo: Alfabetização. Diretora Auxiliar do Colégio de Aplicação Pedagógica (CAP/UEM). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Avaliação da Aprendizagem; Formação de Professores; Organização do Ensino de Matemática; Metodologia do Ensino de Matemática; e Estágio Supervisionado.

Silvia Pereira Gonzaga de Moraes, Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM)

Professora do Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Maringá. Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (2008). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000). Graduada em Ciências pela Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Jandaia do Sul (1986), com complementação em Matemática pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Mandaguari (1987). Graduada em Pedagogia pela Fundação Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Jandaia do Sul (1991). Professora da Educação Básica na rede pública de ensino do Paraná (1986-1996). Líder do Grupo de Pesquisa e Ensino "Trabalho Educativo e Escolarização" (GENTEE-UEM), membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Atividade Pedagógica (GEPAPe-USP). Atua no ensino, pesquisa e extensão com foco na formação de professores e organização do ensino de matemática. Os subtemas de maior concentração são: Desenvolvimento Humano e Educação Escolar. 

Referências

ADOLFO, S. P. Literatura e visão de mundo. In: REZENDE, L. A. (Org). Leitura e Visão de Mundo: Peças de um quebra‐cabeça. Londrina: EDUEL, 2007.

ARAUJO, E. S. Atividade orientadora de ensino: princípios e práticas para organização do ensino de matemática. Revista Paranaense de Educação Matemática, v. 8, p. 123-146, 2019. Disponível em: http://rpem.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/viewArticle/1822. Acesso em: 25 jun. 2021.

ARRAIS, L. F. L.; LAZARETTI, L. M.; MOYA, P. T.; MORAES, S. P. G. Ensinando Matemática aos Bebês: encantos, descobertas e exploração das relações entre grandezas. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 24, n. Especial, set./dez. 2018. p. 89-105. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/8071/5172. Acesso em: 20 jun. 2021.

ABRAMOVICH, F. Literatura infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, 1991.

ABRANTES, A. A. Educação escolar e desenvolvimento humano: a literatura no contexto da educação infantil. In: MARSIGLIA, A. C. G. (Org.). Infância e pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2013. p. 145-196.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria Nacional de Educação. Conselho Nacional de Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2017.

FERRO, L. L. de S. A criança da educação infantil e a linguagem matemática: relações interdependentes no processo de ensino e aprendizagem. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá, 2016.

LAZARETTI, L. M. Cadê o conteúdo que estava aqui? Interlocuções entre Base Nacional Comum Curricular e educação infantil. In: MALANCHEN, J.; MATOS, N. da S. D. de; ORSO, P. J. (Org.). A pedagogia histórico-crítica, as políticas educacionais e a Base Nacional Comum Curricular. Campinas: Autores Associados, 2020. p.107-130.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. São Paulo: Editora Moraes, 1972.

LURIA, A. R. Generalização e abstração. In: LURIA, A. R. Desenvolvimento cognitivo: seus fundamentos culturais e sociais. São Paulo: Ícone, 2008. p. 65-134.

MACHADO, A. M. Cabe na mala. São Paulo: Salamandra. 2011.

MORAES, S. P. G. M. A apropriação da linguagem matemática nos primeiros anos de escolarização. In: SCHELBAUUER, A. R., LUCAS, M. A. F.; FAUSTINO, R. C. (Org.). Práticas pedagógicas: alfabetização e letramento. Maringá: EDUEM, 2010. p. 97-113.

. Avaliação do Processo de Ensino e Aprendizagem em Matemática: contribuições da Teoria Histórico-Cultural. Bolema, Rio Claro (SP), Ano 22, nº 33, 2009. p. 97-116.

MORAES, S. P. G. et al. A apropriação da linguagem matemática na educação infantil. In. PARANÁ, Secretaria de estado da Educação. Orientações pedagógicas da educação infantil: estudos e reflexões para a organização do trabalho pedagógico. 2. ed. Curitiba: SEED/PR, 2015. p. 85-100.

MORAES, S. P. G. et al. O ensino de matemática na educação infantil: uma proposta de trabalho com jogos. Educação Matemática Pesquisa. São Paulo. 19, n. 1, 2017. p. 353-377.

MOURA, M. O. de. Matemática na infância. In: MIGUEIS, M. da R.; AZEVEDO, M. da G. Educação matemática na infância: abordagens e desafios. Serzedo, Vila Nova de Gaia: Edições Gailivro, 2007. p. 40-63.

________ (Coord.) Organizando a contagem em sistemas. Programa de Formação Continuada. São Paulo: Fundação de Apoio à Faculdade de Educação/USP: 2003.

________ et al. Atividade Orientadora de Ensino: unidade entre ensino e aprendizagem. Diálogos Educacionais. Curitiba, v. 10, n. 29, jan./abr. 2010. p. 205-229.

NORONHA, T. Fofinho. São Paulo: Ática, 2009.

PASQUALINI, J. C.; MARTINS, L. M. Currículo por campos de experiência na educação infantil: ainda é possível preservar o ensino desenvolvente? RPGE - Revista online de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 24, n. 2, maio/ago., 2020. p. 425-447. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/13312/9081. Acesso em: 14 jul. 2021.

_________; ABRANTES, A. A. Forma e Conteúdo do Ensino na Educação Infantil: o papel do jogo protagonizado e as contribuições da literatura infantil. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 5, n. 2, dez. 2013. p. 13-24.

RIBEIRO, A. E. M. Literatura infantil e desenvolvimento da imaginação: trabalho modelado como ferramenta de ensino do argumento narrativo. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Filosofia e Ciências, Unesp, Marília, SP. 2018. 221f.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
Publicado
2021-09-30
Como Citar
Ferro, L. L., Lacanallo Arrais, L., & Moraes, S. (2021). LINGUAGEM MATEMÁTICA E LITERATURA INFANTIL: EM FOCO A ORGANIZAÇÃO DO ENSINO. Revista Paranaense De Educação Matemática, 10(22), 106-122. Recuperado de http://revista.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/809
Seção
Artigos Científicos