CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA ENVOLVENDO PRÁTICA AUDIOVISUAL E ESTILOS DE APRENDIZAGEM

  • Taciana Oliveira Souza
  • Vanessa Matos dos Santos Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

O processo de ensino-aprendizagem da matemática tem se traduzido como um dos maiores desafios para educadores brasileiros de todos os níveis da educação escolarizada. Lacunas de aprendizagem se tornam mais evidentes no ensino superior, que exige do aluno cada vez mais poder de síntese e abstração frente aos problemas cotidianos. Partindo deste contexto, o presente texto é um relato de uma experiência realizada no âmbito da disciplina "Cálculo Diferencial e Integral" para cursos de graduação selecionados em uma universidade federal, entre 2017 e 2018. Resultante de projeto interdisciplinar entre as áreas de Matemática e Comunicação, a experiência contou com a produção de audiovisuais e também com a adaptação de estratégias didáticas com o respaldo teórico-metodológico dos Estilos de Aprendizagem. Os resultados obtidos demonstram que as ações desenvolvidas apresentaram importantes contribuições no âmbito da educação matemática.

Referências

ALONSO, Catalina; GALLEGO, Domingo; HONEY, Peter. Los estilos de aprendizaje: procedimientos de diagnóstico y mejora. Madrid: Mensajero, 2007.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. Filosofia da Educação Matemática: fenomenologia, concepções, possibilidades didático-pedagógicas. SciELO-Ed. UNESP, 2010.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani et al. Educação matemática. Moraes, 2005.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. A pesquisa em educação matemática: a prevalência da abordagem qualitativa. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 5, n. 2, 2012.

CABRAL, Tânia Cristina; CATAPARANI, Elaine. Imagens e olhares em uma disciplina de Cálculo em serviço, Zetetiké Rev Educ Matem, 11 (19), 101-116, 2003

CARLOS, Ingrid. Cálculo Diferencial e Integral: das Dificuldades de Aprendizagem às Metodologias de Ensino. Planeta Azul Editora, 2020.

CLARETO, Sônia Maria; MIARKA, Roger. eDucAçÃo MAteMátiCA AefeTIvA: nomes e movimentos em avessos. Bolema, v.29, n.53, 2015.

FONSECA, Maria da Conceição Ferreira Reis. A educação matemática e a ampliação das demandas de leitura e escrita da população brasileira. In: FONSECA, Maria da Conceição Ferreira Reis (org). Letramento no Brasil: habilidades matemáticas. São Paulo: Global: Ação Educativa: Instituto Paulo Montenegro, 2004.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti; SOUZA, Luzia Aparecida de. Elementos de história da educação matemática. Coleção PROPG Digital (Unesp), 2012.

GIL, Natália de Lacerda. Reprovação e repetência escolar: a configuração de um problema político-educacional. In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 37., 2015, Florianópolis. Anais eletrônicos. Florianópolis: UFSC, 2015.

GOMES, Luiz Antônio Vidal de Negreiros. Criatividade: projeto < desenho > produto 3. ed. Santa Maria, RS: sCHDs, 2004.

IGLIORI, Sonia Barbosa Camargo. Considerações sobre o ensino do cálculo e um estudo sobre os números reais. In FROTA, M. C. R; NASSER, L. (Orgs.) Educação Matemática no Ensino Superior: pesquisas e debates. Recife: SBEM, 11 – 26, 2009.

IGLIORI, S.; SILVA, B. (2001) Concepções dos alunos sobre Números Reais. In: LAUDARES, J. B.; LACHINI, J. (Org.) Educação Matemática: a prática educativa sob o olhar de professores de Cálculo. Belo Horizonte: Fumarc, 39 – 67.

INEP -INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2019. Brasília: Inep, 2020. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/basica-censo-escolar-sinopse-sinopse. Acesso em: 18 mar 2021.

Kilpatrick, Jeremy. Editorial. Journal for Research in Mathematics Education, 19, 98, 1988.

LIMA, Gabriel Loureiro; BIANCHINI, Barbara Lutaif; GOMES, Eloiza. Cálculo e Análise: mapeamento das pesquisas do GT04-Educação Matemática no Ensino Superior. Vidya, v. 37, n. 2, p. 317-334, 2017.

MANACORDA, Mauro Alighiero. História da Educação: da Antiguidade aos nossos dias. 12. ed. São. Paulo: Cortez, 2006.

MALTA, Iaci. Linguagem, leitura e matemática in CURY, H. N. Disciplinas matemáticas em cursos superiores: reflexões, relatos, propostas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

MENDES, Karina Borges; GIOSTRI, Elza Cristina. O ensino de cálculo I e a realidade dos alunos de engenharia e tecnologia. Anais: XXXVI COBENGE - Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia. São Paulo: USP, 2008.

MENESTRINA, Tania Camiotto.; GOUDARD, Beatriz. Atualização e revisão pedagógica de cálculo e álgebra: concepções e atitudes inovadoras. Anais: XXIII COBENGE - Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia. Rio de Janeiro: IME, 2003.

MERRIAM, Sharan B. Case study research in education: A qualitative approach. Jossey-Bass, 1988.

MIGUEL, Antônio; MIORIM, Maria Ângela. História na educação matemática. Autêntica Editora, 2019.

MORELATTI, Maria Raquel Miotto. Criando um ambiente construcionista de Aprendizagem em cálculo diferencial e integral I (Tese de Doutorado) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, SP, Brasil 2001.

ORTIGÃO, Maria Isabel Ramalho. Avaliação e Políticas Públicas: possibilidades e desafios para a Educação Matemática. Bolema, ano 21, n. 29, p. 71 a 98, 2008.

PONTE, João Pedro da. Estudos de caso em educação matemática. Bolema, p. 105-132, 2006.

REZENDE, Wanderley Moura. O ensino de Cálculo: dificuldades de natureza epistemológica. Linguagem, Conhecimento, Ação–ensaios epistemologia e didática. Escrituras: São Paulo, 2003.

RIBEIRO, Sérgio Costa. A educação e a inserção do Brasil na modernidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 84, p. 63-82, fev. 1993.

RIBEIRO, Sérgio Costa. A pedagogia da repetência. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 12, p. 7-21, maio/ago. 1991. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/s0103-40141991000200002

SANTOS, Vanessa Matos dos. Estilos de aprendizagem no ensino superior: enfrentando a evasão e a retenção. Práxis Educativa. UEPG, 2018. Disponível em http://177.101.17.124/index.php/praxiseducativa/article/view/10347/6309 Acesso em 12 abr 2018.

SANTOS, Vanessa Matos. Prática audiovisual e estilos de aprendizagem. Caminhos para combater a evasão e a retenção. Educação, Cultura e Comunicação, v. 10, n. 20, 2019.

SARTORI, Giovanni. Homo Videns: televisão e pós-pensamento. Lisboa: Terramar, 2000.

SILVA, Benedito Antonio da. Componentes do Processo de Ensino e Aprendizagem do Cálculo: saber, aluno e professor. IV Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática, 4., 2009, Brasília. Anais... . Brasília: Sociedade Brasileira de Educação Matemática, 2009.

SILVA, Benedito Antonio da.; LIMA, Gabriel Loureiro de. Os cursos de Cálculo difundidos pela USP e as preocupações didáticas presentes em livros adotados e em práticas docentes. Revista Iberoamericana de Educación Matemática (UNIÓN), n. 43, p. 88-111, dez. 2015.

SCOLARI, Carlos. Narrativas transmedia. Cuando todos los medios cuentan. Barcelona: Deusto, 2013.

SELWYN, Neil. Education and Technology: key issues and debates. Edição para Kindle. Londres: Bloomsbury, 2011. Traduzido pela Profa. Dra. Giselle Martins dos Santos Ferreira, Coordenadora do Grupo de Pesquisas TICPE, PPGE/UNESA, 2016. Disponível em: https://ticpe.files.wordpress.com/2016/12/neil_selwyn_keyquestions_cap1_trad_pt_final1.pdf Acesso em 15 jun 2020.

TINTO, Vincent. Completing College: rethinking institutional action. Chicago: University of Chicago Press, 2012.

TINTO, Vincent. Learning communities and the reconstruction of remedial education in higher education. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2019

VIANNA, Carlos Roberto. Vidas e Circunstâncias na Educação Matemática. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Unicamp, 2000.

YIN, Robert K. Estudo de Caso-: Planejamento e métodos. Bookman editora, 2015.
Publicado
2021-09-30
Como Citar
Souza, T. O., & Santos, V. (2021). CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA ENVOLVENDO PRÁTICA AUDIOVISUAL E ESTILOS DE APRENDIZAGEM. Revista Paranaense De Educação Matemática, 10(22), 123-148. Recuperado de http://revista.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/807
Seção
Artigos Científicos