ABORDAGEM DO CONCEITO DE FUNÇÃO EXPONENCIAL E QUADRÁTICA A PARTIR DE INVESTIGAÇÕES MATEMÁTICAS

  • Andriceli Richit
  • Dirlei Salete de Souza
  • Adriana Richit

Resumo

Este artigo analisa as contribuições de uma atividade de investigação matemática, baseada em materiais manipuláveis e tecnologias digitais, para o desenvolvimento do conceito de função quadrática e exponencial. O estudo foi realizado no contexto de um conjunto de 16 horas-aula de Matemática no Programa de Residência Pedagógica (PRP), promovidas em uma turma do primeiro ano do Ensino Médio Integrado ao Curso Técnico em Alimentos, de uma escola pública federal do oeste catarinense. O material empírico constituiu-se de registros escritos produzidos pelos alunos e pesquisadores e de registros fotográficos realizados durante o desenvolvimento das atividades. A análise qualitativa apontou contribuições das atividades investigativas em duas perspectivas: a) desenvolvimento do pensamento matemático em relação às propriedades e representações das funções quadrática e exponencial; b) articulação de estratégias e recursos para a abordagem destes tópicos curriculares da matemática.

Referências

BELINE, Willian. Formação de professores de Matemática em Comunidades de Prática: um estudo sobre identidades. 2012. 314f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) — Centro de Ciências Exatas. Universidade Estadual de Londrina. Londrina.

BALDINI, L.A.F; CYRINO, M.C.C.T. Função seno: uma experiência com o software GeoGebra na formação de professores de Matemática. Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo, v.1. p. CL-CLXIV, 2012.

BARALDI, I. M. Matemática na escola: que ciência é essa? Bauru: EDUSC, 1999.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital nº 06/2018 CAPES. Programa de Residência Pedagógica. Editais e seleções. Disponível em: < https://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/01032018-Edital-6-2018-Residencia-pedagogica.pdf>. Acesso em: 22 set. 2020.

BORBA, M. C.; VILLARREAL, M. E. Humans-With-Media and the Reorganization of Mathematical Thinking: information and communication technologies, modeling, experimentation and visualization. v. 39, New York: Springer, 2005

BORBA, M. C; SCUCUGLIA, R. R. S.; GADANIDIS, G. Fases das tecnologias digitais em Educação Matemática: sala de aula e internet em movimento. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

BRAUMANN, C. Divagações sobre investigação matemática e o seu papel na aprendizagem da matemática. In: PONTE, J. P.; COSTA, C.; ROSENDO, A. I.; MAIA, E.; FIEGUEIREDO, N.; DIONÍSIO, A. F. As atividades de investigação na aprendizagem da matemática e na formação de professores. Lisboa: SEM-SPCE, 2002. p. 5 – 24.

GERVÁZIO, S. N. Materiais concretos e manipulativos: uma alternativa para simplificar o processo de ensino/aprendizagem da matemática e incentivar à pesquisa. C.Q.D. – Revista Eletrônica Paulista de Matemática, v. 9, 42 - 55, 2017.

KENSKI, V.M. Novas tecnologias: o redimensionamento do espaço e do tempo e os impactos no trabalho docente. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 08, maio/junho/julho/agosto, 1998. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/rbedu/n08/n08a06.pdf. Acesso em: 29 nov. 2020.

KENSKI, V. M. Processos de interação e comunicação mediados pelas tecnologias. In: ROSA, D., SOUZA, V. (Orgs.). Didática e práticas de ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

LORENZATO, S. O Laboratório de Ensino de Matemática na Formação de Professores. 2 ed. – Campinas. 2012

LOUZADA, S. Relações entre Cônicas e Funções no Ensino Médio. 2013. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática). Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, 2013. Disponível em: . Acesso em: 31 out. 2020.

MINAYO, M. C. S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: ______. (Org.) Pesquisa Social: Teoria, Método, e Criatividade. Petrópolis: Vozes, 2004. pp. 9-29.

MORTIMER, E.F.; SCOTT, P. Atividade discursiva nas salas de aula de ciências: uma ferramenta sociocultural para analisar e planejar o ensino. Investigações em Ensino de Ciências. Porto Alegre, v.7, p.283-306, 2002.

PAPERT, S. Logo: computadores e educação. São Paulo: Brasiliense, 1988.

PONTE, J. P.; BROCADO, J.; OLIVEIRA, H. Investigações matemáticas na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2003.

PONTE, J. P.; BROCARDO, J.; OLIVEIRA, H. Investigações matemáticas na sala de aula. 3 ed. ver. ampl., Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

REZENDE, W.M.;PESCO, D.U.; BORTOLOSSI, H.J. Explorando aspectos dinâmicos no ensino de funções reais com recursos do GeoGebra. Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo, v.1,p.74-89, 2012.

RICHIT, Adriana. Projetos em Geometria Analítica usando software de Geometria Dinâmica: repensando a formação inicial docente em Matemática. 2005. 215f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2005.

RICHIT, Adriana; MALTEMPI, M.V. Desafios e Possibilidades do Trabalho com Projetos e com Tecnologias na Licenciatura em Matemática. ZETETIKÉ, Campinas, v.18, n.33, 2010.

SANTOS, L.A. (2015). Utilização de Material Concreto no Ensino de Matemática: uma experiência com o teodolito caseiro no ensino de trigonometria. (Dissertação de Mestrado em Matemática). Fundação Universidade Federal de Rondônia, Rondônia.


BELINE, Willian. Formação de professores de Matemática em Comunidades de Prática: um estudo sobre identidades. 2012. 314f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) — Centro de Ciências Exatas. Universidade Estadual de Londrina. Londrina.

SOUZA, D. S; Tecnologias digitais na abordagem de função quadrática e exponencial: perspectivas de ensino e aprendizagem no contexto de uma turma do primeiro ano de ensino médio. 2019. 168f. Relatório de Estágio Supervisionado (Licenciatura em Matemática). Instituto Federal Catarinense, Concórdia, 2019.

SILVEIRA, D.S. Professores dos anos iniciais: experiências com o material concreto para o ensino de Matemática. 2012. 109 f. Mestrado (Educação em Ciências – Química da Vida e Saúde) – Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2012.
Publicado
2021-09-30
Como Citar
Richit, A., Souza, D., & Richit, A. (2021). ABORDAGEM DO CONCEITO DE FUNÇÃO EXPONENCIAL E QUADRÁTICA A PARTIR DE INVESTIGAÇÕES MATEMÁTICAS. Revista Paranaense De Educação Matemática, 10(22), 470-492. Recuperado de http://revista.unespar.edu.br/index.php/rpem/article/view/1158
Seção
Relatos de Experiência