Cartas de mulheres: narrativas de educadoras e discentes sobre a cultura afro-brasileira e africana na escola

  • Ingrit Yasmin Oliveira da Silva Batista Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Ercília Maria Angeli Teixeira de Paula Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Resumo

O objetivo deste artigo foi verificar, por meio das narrativas escritas em cartas pedagógicas de educadoras e discentes, quais as representações nas práticas pedagógicas e nos currículos sobre a Cultura Afro-Brasileira e Africana na escola. A pesquisa foi realizada com quatro educadoras e quatro discentes do 4° ano dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental de quatro diferentes escolas, localizadas na cidade de Campo Mourão-PR. A pesquisa foi qualitativa e os instrumentos metodológicos utilizados foram às cartas pedagógicas. Como resultados, observa-se que as narrativas que circulam o cotidiano escolar precisam ser dialogadas. Com esta pesquisa, por meio das análises das cartas, constata-se que o trabalho com a Cultura Afro-Brasileira é abordado de maneira fragmentada, por isso, a necessidade de fomentar estudos sobre a importância da representatividade negra, que precisa ser visibilizada pelos(as) docentes, discentes e toda a equipe da escola, com o intuito de possibilitar o reconhecimento sobre a negritude.

Publicado
2020-06-05
Seção
Dossiê Gênero