Direitos humanos e educação: a literatura de autoria afro-brasileira em sala de aula

  • André Eduardo Tardivo Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Wilma dos Santos Coqueiro Universidade Estadual do Paraná (Unespar)

Resumo

O ensino e a prática da leitura literária na educação básica encontram grande resistência por parte de alunos/as e professores/as: os primeiros, por não terem o hábito de ler, e os segundos, muitas vezes, por falta de aparato teórico-metodológico que propiciem uma prática eficaz, ao mesmo tempo em que ambas as partes são sedimentadas por um Estado que nega, cada vez mais, o acesso à arte. O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma proposta de trabalho com o conto “Maria”, de Conceição Evaristo, em sala de aula, a partir das experiências do estágio supervisionado obrigatório do curso de Letras, no ano de 2018, realizado na cidade de Campo Mourão, Paraná. A despeito da leitura mecânica e descontextualizada encontrada nas salas de aulas brasileiras, acreditamos que a figura do/a docente é de fundamental importância para a mudança desse cenário na medida em que, como pudemos observar, uma abordagem diversificada e que leve em consideração as expectativas dos/as estudantes propicia um melhor aproveitamentos dos estudos literários, ao mesmo tempo em que desperta nos/as discentes o interesse pela leitura.

Publicado
2020-06-05
Seção
Dossiê Gênero