A CONSTITUIÇÃO DA DIALOGIA EM BAKHTIN E FREIRE: CONVERGÊNCIAS DISCURSIVAS EM PRODUÇÕES TEXTUAIS DO GÊNERO AUTOBIOGRÁFICO COM ALUNOS DA EJA

  • Elma Karine Costa Cardoso Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Maria Aparecida Pacheco Gusmão
Palavras-chave: Dialogia. Autobiografia. Educação de Jovens e Adultos.

Resumo

Este texto tem por objetivo apresentar os resultados de um estudo sobre a produção textual de textos autobiográficos dos alunos da Educação de Jovens e Adultos.  A pesquisa foi realizada em uma escola pública estadual da cidade de Vitória da Conquista, Bahia. As narrativas autobiográficas dos alunos foram produzidas com atividades interventivas com vistas a trabalhar categorias previamente estabelecidas. Neste artigo, abordamos três dessas categorias. A análise dos dados das produções iniciais e finais de textos autobiográficos apontou para um crescimento em três categorias, pois os educandos representaram os elementos estruturais do gênero, apontaram as várias vozes discursivas constituídas na interação social e também evidenciaram a importância da escola como meio de libertação e empoderamento social.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Pacheco Gusmão

 Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professora Grau Pleo da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Professora titular no PROFLETRAS (UESB) disciplina Texto e Ensino e do Programa de Mestrado Acadêmico em Ensino (PPGEn/UESB).

Publicado
2021-07-20
Seção
Artigos de fluxo contínuo