Entre teoria e prática: uma perspectiva socioideológica atrelada a uma pedagogia orientada por letramentos para o ensino de línguas

  • Victor Schlude Universidade Estadual de Campinas
  • Layza Novais
  • Rogério Casanovas Tilio UFRJ

Resumo

Entre 1998 e 2006, o Brasil produziu uma série de documentos oficiais para a educação básica que despertaram, e ainda vêm despertando, discussões profícuas no campo do ensino e da pesquisa sobre ensino. Almeida (2012) e Tilio (2012) discutem as relações e divergências entre os documentos oficiais de língua inglesa, que vêm servindo de fundamentação teórica para pesquisas na área. Com base nessa discussão, refletimos sobre o ensino de leitura e suas relações com os princípios pedagógicos do ensino de inglês como língua adicional, argumentando a necessidade de um ensino de línguas que considere o discurso e suas significações de forma mais ampla. É nesse sentido que recorremos à articulação de uma pedagogia orientada por letramentos (KERN, 2012; TILIO, 2019) e à concepção sociodeológica da linguagem presente nas discussões teóricas do Círculo de Bakhtin. Tais reflexões nos permitem
traçar um produtivo debate entre a perspectiva sociointeracional apresentada pelos PCN (BRASIL, 1998), os estudos dos letramentos discutidos nas OCEM (2006) e de alguma forma presentes na BNCC (BRASIL, 2017). Esse repertório teórico-metodológico para o ensino de línguas é ilustrado por meio da análise de uma atividade para nível inicial de língua inglesa, a qual foi elaborada e aplicada em um contexto de formação inicial de professores, o projeto CLAC Inglês/UFRJ (Curso de Línguas Aberto à Comunidade). Esta análise nos permitiu visualizar os princípios pedagógicos presentes e ausentes nas questões que elaboramos, iluminando novamente nossa discussão sobre uma perspectiva socioideológica para o ensino de línguas.

Publicado
2020-09-14
Seção
Artigos de fluxo contínuo