Contribuições da leitura e da literatura infantil para os processos do pensamento, da linguagem e da língua escrita na criança: uma análise na perspectiva da teoria histórico-cultural

  • Bruna Assem Sasso dos Santos Universidade Estadual Paulista (UNESP)
  • Cyntia Graziella Guizelim Simões Girotto Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Resumo

São muitos os autores que se dedicaram a investigar sobre questões que buscam correlacionar o desenvolvimento do pensamento e da linguagem, uma vez que ao se analisar uma criança com apenas alguns meses de vida e compará-la com uma criança de dois ou três anos, na posse de expressões verbais elementares, fica evidente a qualquer adulto que a linguagem modificou veementemente sua inteligência, como se lhe acrescentasse o pensamento. Questiona-se, então: será que existe relação, na perspectiva vigotiskiniana, entre o desenvolvimento do pensamento e da linguagem oral e o desenvolvimento da língua escrita? E qual seria o papel desempenhado pela linguagem oral na aquisição da língua escrita? O presente texto tem como objetivo, assim, buscar as possíveis relações existentes entre o desenvolvimento do pensamento, da linguagem oral e da linguagem escrita na criança, considerando também as contribuições da leitura e da literatura infantil para tais processos, segundo as concepções de autores da Teoria Histórico-Cultural. O método utilizado fora mediante análise bibliográfica. A hipótese que se teve foi a que, nesta perspectiva, a influência da linguagem é primordial tanto para o desenvolvimento do pensamento quanto para o desenvolvimento da linguagem escrita, e sem o papel do mediador de leitura (o adulto – especialmente, o professor) a atividade literária não ocorreria na criança, sendo esta atividade mediadora imprescindível para aquisição da lectoescrita. Mediante a apresentação realizada, a hipótese inicial pôde ser confirmada.

 

Publicado
2020-08-11
Seção
Artigos de fluxo contínuo